Teatro

Artistas promovem série de atividades culturais no Guará

Ao longo de quatro meses, LOBEIRAS – Mutirão de Arte, Cultura e Formação irá ocupar Praças e a Casa da Cultura do Guará com artes cênicas, música, literatura, dança e performance, em três eventos distintos, além de oficinas de formação gratuitas seguidas de mostra de apresentação de trabalhos dos participantes, a partir dos conteúdos assimilados. Concomitante aos eventos, acontece uma feira de artesanato com exposição e venda de produtos originários de várias RA’s do DF.

Mais que ocupar espaços na Região do Guará com arte, cultura e entretenimento, LOBEIRAS – Mutirão de Arte e Cultura foi desenhada de forma a enaltecer e difundir criações artísticas feitas por mulheres. Assim sendo, toda a programação, bem como grande parte da equipe de produção, é feminina. Para Amara Hurtado, integrante fundadora da Cia. As Caixeiras, “faz-se urgente e necessária a valorização e o reconhecimento da arte feminina e feminista do DF, por sua população”.

Dentre as artistas que se apresentarão pelo projeto e irão ministrar as oficinas estão: As Caixeiras Cia. de Bonecas, formada pelas atrizes e bonequeiras Amara Hurtado, Jirlene Pascoal e Mariana Baeta, em 2007, com o objetivo de pesquisar o Teatro Lambe-Lambe. O grupo tem quatro espetáculos no repertório e realiza oficinas e idealiza projetos culturais; Marina Mara, poeta e ativista cultural, atua pelo Brasil desde 2006 com projetos multimídia que abordam a poesia em diferentes formatos; Ana Flávia Garcia, atuante nas artes desde 1999, a atriz desenvolve processos criativos de dramaturgia temática em ações teatrais de sensibilização e arte-educação; Nãnan Matos, cantautora, percussionista e professora de música e dança do Oeste Africano, dedica seu trabalho e pesquisa às mulheres jovens e negras; Nadja Dulce, graduada em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto, vive em Brasília onde pesquisa conceitos da interpretação e questões de gênero; e a Rede Pequi de Artesãs, grupo de empreendedoras de Taguatinga, Samambaia, Arniqueira, Ceilândia, Guará, Sobradinho e Alexânia que somaram forças na busca de meios de manter a produção, expor e vender seus produtos. Além das artistas citadas, serão convidadas seis poetas, duas cantoras, três lambe-lambeiras, duas performers e três DJs e dois espetáculos teatrais.

Para a estreia do projeto, dia 16 de março, sábado, a Praça 14 do Guará I receberá o encontro de todas as artistas que compõem a programação do projeto. Com início às 17h e que se estende até às 22h, o público terá a oportunidade e assistir, de graça, ao espetáculo A Incrível Mulher que Virou Jarro, com Ana Flávia Garcia; aos teatros de Lambe-Lambe Ataque de NervosCaixa de Mitos, A mensagem e Priscila, a Perereca, d’As Caixeiras Cia. de Bonecas; e Ensaio Geral, deKika de Moraes(lambe-lambeira convidada); a performance CartoAmante, de Nadja Dulci; ao show África Vive em Nós, de Nãnan Matos; e acompanhar o Sarau de Poesia com Marina Mara, Cris Reis e Seira Beira. A programação se encerra ao som da DJ Pati Egito.

Dando sequência a evento de abertura, realizam-se três oficinas artísticas, na Casa da Cultura do Guará, sendo de: Teatro Lambe-Lambe, com As Caixeiras Cia. de Bonecas; Criação de Números Cômicos, com Ana Flávia Garcia; e Empoderamento Poético, com Marina Mara. Como resultado das oficinas, as e os participantes serão convidados a se apresentarem no segundo evento do projeto, no 1º de junho, sábado.

            Dia no qual, além dos resultados das oficinas, irá contar com apresentações de espetáculos cênicos como a peça As Desempregadas, na direção de Ana Flávia Garcia, e os de teatro de Lambe-Lambe Caixa de Mitos,Ataque de NervosA MensagemPriscila, a Perereca e O Gárgula, d’As Caixeiras, e a Borboleta, de Débora Aquino (lambe-lambeira convidada); de show musical, com Kiki Oliveira; um sarau de poesia, com Gelly Frita e Beth Jardim; e a performance Ela é Dela; com o Coletivo de Mulheres da Casa Ipê. O evento, que irá acontecer na Praça da QI 22 com início às 17h, se encerra, às 22h, com as pick-ups de DJ convidada.

As oficinas que se seguem são de Teatro de Animação, com As Caixeiras; Performance, com Nadja Dulci; e Dança e Música Africana, com Nãnan Matos, cujos resultados também serão apresentados, estes no 13 de julho, data do terceiro evento e de encerramento do projeto. A despedida desta edição de estreia do LOBEIRAS – Mutirão de Arte, Cultura e Formação será Praça da Moda, no Polo de Modas do Guará II, com Sarau de poesia, show musical, performance e apresentações de espetáculos cênicos. A praça também será ocupada, das 17h às 22h, por feira de artesanato e fecha a programação em festa com música discotecada por DJ convidada.

Inscrições e informações para as oficinas em https://goo.gl/forms/LlmmqRSKj0kgXVcI3 ou [email protected]

Related posts
Teatro

Espetáculo "Sangue no Olho" ganha temporada presencial em Brasília

Teatro

Brasília recebe Authentic Flamenco, espetáculo de dança com renomados artistas da Espanha

Teatro

G7 anuncia duas sessões do espetáculo "As Aventuras de Nina e a Cidade Avião" em dezembro

Teatro

Espetáculo sobre Vinicius de Moraes entra em cartaz em Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *