EspecialTeatro

“Uma Criatura Dócil” estreia no SESC Garagem

Nos dias 26 e 28 de outubro de 2021, a Companhia de Teatro OSDRAMÁTIKOS leva aos palcos o espetáculo “Uma Criatura Dócil”, numa homenagem ao bicentenário de Dostoiévski.

Em um trecho de “Em busca do tempo perdido” onde aparece uma reflexão sobre a potência e o valor da literatura e da arte, Marcel Proust disse, mais ou menos, o seguinte: “Quando nasce um escritor, o mundo é criado novamente”.

Se é possível demonstrar essa máxima com o exemplo do próprio universo de Proust, também se pode divisar um mundo – e uma visão de mundo – na obra de Fiódor M. Dostoiévski. O autor russo, cujo bicentenário é comemorado em novembro, nos apresentou as paisagens urbanas de seu país no século XIX e os subterrâneos de suas cidades, seus habitantes e sua sociedade. 

Sua obra é marcadamente mental e dramática. Nela, nos deparamos com os embates entre os personagens e os desequilíbrios dentro de cada um deles – e de nós. Tais embates e desequilíbrios chegam ao leitor numa linguagem fragmentada, revelando pensamentos aparentemente desconexos e apresentando situações entre o fantástico e o fantasmagórico, num humor próximo do grotesco e em falas que se aproximam da demonstração própria dos personagens de teatro.

Essa é a transgressão que a Companhia de Teatro OSDRAMÁTIKOS leva para o palco nos dias 26 e 28 de outubro de 2021, homenageando o autor em seu bicentenário através da leitura dramatizada de “Uma Criatura Dócil”, texto baseado na novela homônima de 1876. O próprio monólogo, adaptado pela escritora Claudine M. D. Duarte, é infringido pela opção de três atores interpretarem o mesmo personagem e sua “arte de falar em silêncio”.

Na obra, após a morte da mulher, o marido atormentado rememora fatos, crimes e pecados; pequenos detalhes são revelados no desespero do personagem masculino, mostrando nuances, fragmentos de ciúme, prepotência, covardia, incompreensão e a angústia pela impossibilidade de comunicação entre o casal.

“Uma Criatura Dócil” é uma tragédia do silêncio. Neste 2021, segundo ano de pandemia, o espetáculo visa provocar o público com a discussão sobre essência e humanidade: pactos de silêncio, dores da solidão, afastamentos involuntários, ausência de abraços e relações fragmentadas.

Em cena, Abaetê Queiroz, André Araújo e Léo Gomes amparam o personagem: ambivalente, enigmático e ressentido, em sua busca por entendimento e redenção. No palco, a polifonia de Dostoiévski ganha corpo, luz, movimento e, principalmente, a multiplicidade de vozes requerida pela trama.

Uma Criatura Dócil

De Fiódor M. Dostoiévski/ Adaptação de Claudine M. D. Duarte

Com Abaetê Queiroz, André Araújo e Léo Gomes – OSDRAMÁTIKOS

26 e 28 de outubro de 2021 no SESC Garagem – 20h

R$20 e R$10 (meia) pelo Sympla. Haverá a possibilidade de pagamento via PIX no teatro e sSerá exigido passaporte de vacinação completo

FICHA TÉCNICA

Trilha sonora: Guilherme Cobelo e Lucas Muniz/ Captação: Miá Filmes/ Backstage: Rodrigo Lelis/ Fotos e Mídias Sociais: Mari Mattos/ Produção: Guinada Produções – Guilherme Angelim

Apoio: SESC DF / SESC Estudio, BIG BOX Supermercados e MARIA COBOGÓ Coletivo Editorial 

Related posts
Teatro

Espetáculo "Casais Felizes Emagrecem Juntos" entra em suas últimas semanas

Especial

Próxima edição do Casamento Comunitário corre em abril

EspecialTeatro

Daniel Calvet chega ao DF com Performance e Dança

Especial

Feira Livre do Riacho Fundo II recebe show de forró