KidsTeatro

Na Funarte, o musical infantil “Tumba La Catumba e o Sumiço da Pandeirola!

Tumba la Catumba, grupo musical infantil, abre as cortinas do teatro para uma viagem do públicos através do universo das lendas e do folclore brasileiros, em um resgate das histórias e mistérios que, ainda hoje, povoam o imaginário popular. O Saci-Pererê, a Iara, o Boitatá e a Boiuna ganham vida no musical “Tumba La Catumba e o Sumiço da Pandeirola”, protagonizado por uma banda de personagens divertidos.

O espetáculo, em circulação pelo Centro-Oeste, desembarca no Teatro Plínio Marcos, da Funarte Brasília, para três imperdíveis apresentações dias 18 e 19 de maio a preços populares. A circulação acontece em razão do patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura do DF e tem realização do Grupo Depois das Cinco e Guinada Produções, gerando 30 empregos diretos.

Duas brasilienses, premiadas no teatro e no cinema, assinam a montagem. Miriam Virna, diretora e autora do texto, foi duas vezes vencedora do Prêmio SESC do Teatro Candango, e Maíra Carvalho, premiada no Festival de Cinema de Gramado, em 2015, com o Kikito de Melhor Direção de Arte, pelo filme “O Último Cine-Drive”.

A divertida trama do musical começa com o sumiço do instrumento considerado o ‘xodó do grupo’, uma Pandeirola. Surrupiada para o meio da floresta, feito que, segundo estória, “só pode ser coisa de Saci”. Saem em busca da Pandeirola, os divertidos e engraçados LobsbomElviraMonstralilicaEscamosoFrankstina e Zé Zumbi, personagens e integrantes da banda Tumba la Catumba.

A aventura pela mata os leva por momentos de fantasia e realidade, em torno dos fantásticos contos do folclore brasileiro. “O sonho e a fantasia têm o papel de tornar a vida mais bela, dar um respiro quanto a realidade. Nossa intenção é de que as lendas sejam vividas por cada um que esteja assistindo o espetáculo”, explica a diretora, Miriam Virna. Em um jogo de luz e sombra, os seres da floresta interagem com a banda, reforçando ainda mais a fantasia. “Utilizamos elementos do teatro de sombras para dar a dinâmica e o tom do imaginário em cima das lendas”, explica o cenógrafo Wiliam Ferreira.

Permeada por canções, compostas especialmente para o espetáculo, “Tumba La Catumba e o Sumiço da Pandeirola” leva o público a curtir ritmos que vão do rock ao bolero, passando pela guitarrada e o samba, tudo ao vivo, tocado e cantado pelos personagens. “Foi um processo coletivo de construção e composição realizado entre mim, Júlia Ferrari e Miriam Virna”, disse Mateus Ferrari, que assina também os arranjos. O figurino, criado porEduardo Barón, é colorido para contrastar e compor com harmonia o cenário e a projeção das sombras.

Serviço:

Musical “Tumba la Catumba em o Sumiço da Pandeirola”

Local: Teatro Plínio Marcos, da Funarte Brasília

Endereço: Eixo Monumental – Setor de Divulgação Cultural, entre a Torre de TV e o Clube do Choro

Dias e horários: 18 de maio, sábado, às 18h, e 19 de maio, domingo, às 15h e 18h

Ingressos: R$ 20 (inteira), e R$ 10 (meia para estudantes, professores e pessoas com mais de 60 anos de idade), à venda na bilheteria do teatro

Duração: 60 minutos

Classificação indicativa: Livre para todos os públicos

Informações: Guinada Produções (61) 9.8175-2621

Related posts
Teatro

Espetáculo "Sangue no Olho" ganha temporada presencial em Brasília

Teatro

Brasília recebe Authentic Flamenco, espetáculo de dança com renomados artistas da Espanha

Teatro

G7 anuncia duas sessões do espetáculo "As Aventuras de Nina e a Cidade Avião" em dezembro

Teatro

Espetáculo sobre Vinicius de Moraes entra em cartaz em Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *