Movimento em defesa dos direitos da pessoa com deficiência comemora 95 anos

Mais notícias

Na terça-feira (26), a Federação Nacional das Associações Pestalozzi – Fenapestalozzi, comemora os 95 anos do Movimento Pestalozziano no Brasil. A mobilização tem como objetivo defender e garantir os direitos de pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades.

Durante todo o mês de aniversário serão realizadas ações com conteúdo nas redes sociais e eventos online. Além disso, a Federação irá inaugurar o Centro Histórico Sarah Couto Cesar, um espaço físico situado na sede, em Brasília, onde ocorrerão exposições relacionadas ao movimento.

Entre os itens presentes no acervo, o público poderá encontrar a máscara mortuária de Pestalozzi, sendo uma das únicas duas existentes no mundo. O acervo também conta com documentos e livros da época em que a Federação foi criada, além de itens pessoais da homenageada Sarah Couto Cesar.

Criado em 1926, pelo professor Tiago Würth, o Movimento tinha como foco o atendimento das pessoas com dificuldades de aprendizagem. E marcou o campo da assistência social, da educação e da institucionalização dos serviços voltados para as pessoas com deficiência no Brasil, assim como o de suas famílias.

Até a década de 60, as Associações Pestalozzi existentes no país atuavam de forma isolada na defesa dos direitos e assistência social à pessoa com deficiência. Em 1970, nasceu a Federação Nacional das Sociedades Pestalozzi (Fenasp), nesta época o movimento Pestalozziano contava apenas com oito unidades em todo o país. A criação da federação, uma iniciativa de Helena Antipoff ainda nos anos 1950, fomentou o surgimento de várias Sociedades Pestalozzi pelo país.

“Nesses 95 anos, o movimento Pestalozziano no Brasil vem fazendo a diferença na vida de muitas pessoas. Tiago Wurth, Helena Antipoff, Olivia da Silva Pereira e Sarah Couto Cesar são algumas das pessoas mais importantes do movimento, pois deram vida e início ao que damos continuidade ainda hoje”, contempla Ester Pacheco, presidente da Fenapestalozzi.

Hoje, o movimento já conta com 235 filiações espalhadas pelo Brasil. Cada uma das afiliadas vive uma realidade diferenciada, com projetos implantados de acordo com o público que necessita de serviços especializados e os apoios locais, focando na atuação na defesa de direitos, sempre visando a construção de políticas públicas que contemplem as pessoas com deficiência.

 Saiba mais:

Endereço para visitação do acervo à partir do dia 26 de outubro:

SRTVS Qd. 701, Nº 110, Bloco O, Centro Multi Empresarial, Sala 708/711 – Asa Sul, Brasília

Horário de funcionamento: Seg a Qui das 8h às 17h e na Sex das 8h às 16h.

Redes Sociais: @fenapestalozzi

Curta-nos:

VEJA TAMBÉM