Especial

Movimento Bem Viver marca presença no Festival Ilumina

As políticas de incentivo ao desmatamento e garimpagem do atual governo, bem como a promoção do genocídio dos povos originários, abre um alerta importante sobre a participação das pessoas na valorização do meio ambiente e da biodiversidade e no combate a práticas degenerativas. O Festival Ilumina convida para esse olhar de acolhimento à natureza. O evento acontece na Aldeia Multiétnica, no coração da Chapada dos Veadeiros, espaço dedicado ao fortalecimento das culturas e lutas políticas dos povos indígenas, quilombolas.

O encontro imersivo mudou nos últimos anos e se consolidou como um espaço de amplas oportunidades para vivências integrativas, práticas corporais e rodas de conversa temáticas. Nesta oitava edição, o Festival conta com a participação do Movimento Bem Viver durante uma roda de conversa. O grupo reúne ativistas socioambientais de diversas partes do Brasil, que atuam na defesa dos territórios indígenas, na regeneração do campo a partir de sistemas agroflorestais, plantando comida sem agrotóxicos em mutirões e na organização coletiva de ações sociais na cidade com o objetivo de construir uma nova sociedade.

“O Festival Ilumina se preocupa e se conecta com os desafios que nós temos enquanto humanidade que também é parte da Natureza. Por isso teremos uma roda sobre a Cultura do Bem Viver reunindo pessoas da cidade, do campo e da floresta que fazem um trabalho de formiguinha inspirador em suas áreas. Vamos partilhar o que é o Bem Viver, o que já tem sido realizado coletivamente e como pessoas que queiram fazer parte podem contribuir também nessa caminhada”, conta Thiago Ávila, socioambientalista e coordenador do Movimento Bem Viver.

Ávila dedica sua vida a projetos de transformação percorrendo o Brasil, a América Latina e o mundo semeando a importância de acabar com a destruição do planeta e de promover mudanças sociais que também acabem com a exploração e com todas as opressões para construir uma sociedade do Bem Viver. O socioambientalista organiza comunidades agroecológicas para a regeneração dos biomas, a partir de agroflorestas, mutirões do Bem Viver para ações de solidariedade, projetos de bioconstrução e combate à fome, além de colaborar com a resistência indígena nas florestas e construir iniciativas inspiradoras de luta e resistência na cidade, principalmente a partir das periferias e de movimentos populares de ambulantes, de moradia, de população em situação de rua e outros. Seu canal no YouTube “Bem Vivendo” possui mais de 50 mil inscritos.

Além de Thiago Ávila, participam da roda de conversa Nildes, ativista e indígena da etnia Kariri-Xocó, Chiquinha Santos, produtora rural, dedicada a plantações agroecológicas e de agroflorestas, com a mediação da ativista e estudante Maria Carol. O Movimento Bem Viver foi fundado em outubro de 2021 a partir de pessoas de diversos territórios e coletivos, com atuação em várias regiões do Brasil, inclusive na Amazônia. No Distrito Federal, o grupo atua na regeneração de uma área de mais de 60 mil metros quadrados, produz através de mutirões liderados por famílias agricultoras mais de 70 toneladas de alimentos livres de veneno por ano e já capturou mais de 216 toneladas de carbono.

“Quando a gente vê a sociedade numa soma de crises: sanitária, social, econômica e ecológica, nós percebemos o quanto é necessária uma mudança. Mas ela só pode vir se a gente construir os bons conviveres entre as pessoas, melhores relações comunitárias sem exploração e opressão e uma compreensão de que somos parte da natureza e que devemos buscar a harmonia com nossos ecossistemas”, explica Ávila

FESTIVAL ILUMINA

É, originalmente, um evento imersivo que nasceu e se desenvolveu no Cerrado. Durante 3 dias inteiros os participantes se conectam com diversas vivências, práticas corporais, encontros com professores, pesquisadores e palestrantes, em contato direto com a natureza da Chapada dos veadeiros,, além de terem a oportunidade de participar de um Festival de música sem álcool, com praça de alimentação totalmente vegana, em uma experiência que surpreende. O Festival está desenhado em eixos temáticos, são eles: manifestações artísticas; culturas ancestrais; saúde, bem-estar e autoconhecimento; pensamento e contemporaneidade; meio ambiente.

Cada um dos 3 dias culmina com uma grande atração musical. A proposta inicial era reunir pessoas em um festival de música para que pudessem por meio de vivências práticas e troca de conhecimento ativar a seguinte percepção: Somos todos responsáveis pelo cuidado e preservação do nosso ambiente externo, a natureza, tanto quanto somos responsáveis por cuidar e conhecer o nosso ambiente interno – emoções, sonhos, relações, saúde e bem-estar.

Serviço:

Festival ILUMINA

Data: 8, 9 e 10 de setembro de 2022

Horários:

Quinta dia 08/09 – Abertura dos portões às 8h, início das atividades às 9h.

Sábado dia 10/09 – Encerramento às 23h30.

Local: Aldeia Multiétnica. Alto Paraíso de Goiás, Chapada dos Veadeiros

Ingressos: 3º lote – passaporte (3 dias): R$ 770 | Combo passaporte 5 adultos ( 3 dias): cada R$ 639 | Passaporte Infantil (3 dias): R$ 350

Vendas: https://www.sympla.com.br/evento/festival-ilumina-8a-edicao/1662498

Redes Sociais | Instagram

@festivalilumina

Related posts
EspecialGastronomia

Veja restaurantes em Brasília onde é possível assistir ao primeiro jogo do Brasil pela Copa do Mundo

Especial

Em Brasília, Super Adega lança campanha descontos, promoções e facilidades na Black Friday

Especial

Influenciadores de Brasília farão game live na Fazendinha com multi transmissão

Especial

Na Asa Norte, Café My Cat Space é inaugurado com espaço completo e instagramável