Especial

Como se vender no bom sentido

A máxima do chavão, quem não conhece e já repetiu?  “Quem não é visto não é lembrado”.  Mas no mundo da hiperconectividade, estimulada ainda mais pela pandemia, não basta você ser visto. Você precisa ser notado. A responsabilidade neste quesito é 100% individual. Você é seu melhor porta-voz para defender e divulgar suas habilidades, talentos e sua personalidade. Na era da humanização das relações, comportamentos valem mais que títulos. Honestidade e sinceridade viraram diferenciais ao invés de serem obrigatórios. O grande desafio é encontrar o equilíbrio. Como se vender na medida, sem ser prepotente, invasivo ou evasivo. 

Na definição formal, fazer marketing pessoal é “um conjunto de estratégias com objetivo de estabelecer uma percepção positiva acerca de um indivíduo. “. Na prática é “se jogar “, se conectar com pessoas sem medo de falar da sua marca mais personalizada e única no mercado: seu nome e sobrenome. O primeiro exercício para se vender melhor e praticar seu marketing pessoal funcional é fazer sua auto análise swot ou Fofa – olhe no espelho e perceba suas forças, fraquezas, oportunidade e ameaças. Faça seu auto briefing de promoção pessoal. Defina claramente e não tenha medo de expôr inclusive suas fraquezas desde que não comprometam sua moral e reputação. A autoridade maior hoje entre as relações, sejam elas corporativas ou afetivas , parece ter marcado mesmo como alvo maior a empatia. Você sabe e já experimentou se colocar no lugar do outro e criar afinidades? Esse é um grande poder de prospecção e de novos relacionamentos.  

Outra máxima da frase feita é : “nada é por acaso”. Já teve aquela sensação de se identificar muito com uma pessoa ao ponto de achar que já a conhecia antes ? A gente só encontra pontos de conexão quando abre oportunidade. E como se perde a timidez de se aproximar em um mercado cheio de leões e águias ? Simples: seja você. Essa é a sua maior força: a autenticidade. O mundo já está poluído não só de fake news, mas de fake people. Já teve também a impressão de conhecer pessoas que sabem se vender, mas que são rasas em conteúdo ? Esse perfil se proliferou no digital. Muita informação, muita estratégia, pouco conteúdo e verdade. Mostre sua capacidade em resolver problemas, exercite a escuta, faça sem pedir e impressione, primeiro você mesmo. 

Antes de defender uma empresa, uma marca, um produto, foque a atenção na sua imagem, desde a aparência até o que você verbaliza. Você só está apto a vender naquilo que você acredita, então, que tal começar por você ? Você confia em você ? É uma junção de palavras percebe? CON-FIO = COM FIO. Não perca a conexão com você. Inspire a si mesmo para poder inspirar quem te cerca.  Pessoas compram de pessoas e querem uma relação de confiança antes de qualquer benefício comercial.  Mostre ao mundo seu potencial para ser não apenas lembrado, mas memorável. O maior legado que se deixa nesta vida são histórias e exemplos. Desta forma, quem carrega seu sobrenome pode seguir o ciclo e renovar sempre. Ser você:  essa é a sua melhor especialidade. 

Related posts
Especial

Próxima edição do Casamento Comunitário corre em abril

EspecialTeatro

Daniel Calvet chega ao DF com Performance e Dança

Especial

Feira Livre do Riacho Fundo II recebe show de forró

Especial

Especialistas da Lei Geral de Proteção de Dados participam da Campus Party Brasília