Teatro

Bonecos de Todo Mundo se apresentam online

Um intercâmbio rico e universal acontecerá no mês de novembro, na internet. É o Bonecos de Todo Mundo – Festival Internacional de Teatro Popular de Bonecos, que chega em sua 2ª edição e traz grupos da  Espanha, Uruguai, França, Colômbia e Brasil, mostrando e apresentando a diversidade mundial do Teatro de Bonecos. O Bonecos de Todo Mundo acontece dos dias 09 a 15 de novembro, com apresentações, e roda de conversa, com o intuito de disseminar e educar a respeito da arte dos bonecos. O Festival aconteceria em março, em Taguatinga, mas foi adiado e reformulado para o ambiente online por conta da pandemia.

Espetáculos

Os espetáculos serão disponibilizados nas redes sociais, simultaneamente, e podem ser acessados dos dias 09 a 15 de novembro. O Festival conta com apresentações, grupos e artistas de 5 diferentes países: Compagnie Pelele (França), com o espetáculo Au Bout Du Fil; La Puntual (Espanha), com Pipa, El Títere Maravilla; Manuelucho (Colômbia), com o Circo de las Maravillas; La Pluma (Uruguai), com Alenka e a bruxa Baba Yaga; e Mamulengo Fuzuê (DF) com Benedito Abençoado e Bendizid;, Mamulengo Presepada (DF), com Mateus da Lelé Bicuda. As Caixeiras (DF), com Caixa de Mitos e Coisas de Mulher; e Mamulengo Água de Cacimba (PE), com a Flor do Mamulengo, estes representando o Brasil. O acesso é gratuito e a classificação é livre.

Bonecos de Todo Mundo -La Pluma Uruguai (Reprodução)
Bonecos de Todo Mundo -La Pluma Uruguai (Reprodução)

Roda de Conversa

E no dia 14, acontecerá a Roda de Conversa – Teatro de Bonecos como Patrimônio Cultural nos países participantes, onde serão discutidos temas diversos: Como cada país cuida de seu Teatro de Bonecos? É patrimônio cultural? Como e quando  surgiu o Teatro de Bonecos em cada país? Além de prosear sobre a tradição, semelhanças e particularidades do Teatro Popular de Bonecos pelo mundo, a roda propõe discutir a renovação da tradição e ações de salvaguarda dessa arte enquanto patrimônio cultural universal. A Roda de Conversa será no sábado, dia 14 de novembro, às 16h, online. Para participar, é só nos enviar uma mensagem nas redes sociais, email ou se inscrever pelo seguinte link: http://bit.ly/rodadeconversabtm2020

A tradição no Brasil e no mundo

Há registros milenares e muito semelhantes do Teatro Popular de Bonecos em diferentes cantos do mundo. No Brasil, o Teatro Popular de Bonecos do Nordeste, ou Mamulengo, é Patrimônio Cultural Imaterial. Brincado desde a época dos Jesuítas e espalhado pelo país com diversas nuances, tem no Distrito Federal notória representatividade. Taguatinga, por exemplo, é celeiro dessa tradição, sendo a cidade natal de grupos como Mamulengo Presepada, Mamulengo Sem Fronteiras, Carroça de Mamulengos e vários outros.  Reconhecido pelo IPHAN como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro e, também, em vias de ser apresentado para avaliação da UNESCO como Patrimônio Cultural Universal, o Teatro Popular de Bonecos brasileiro, (Mamulengo, Babau, Cassimiro Coco e João Redondo) presente como tradição no DF, ainda carece de políticas de salvaguarda e divulgação pública. Diversos países do mundo reconhecem como Patrimônio Cultural seus teatros populares de bonecos, e se faz muito importante viabilizar e reforçar cada vez mais o encontro entre artistas desses países com artistas e público brasileiros, para o intercâmbio de experiências.

SERVIÇO

II Bonecos de Todo Mundo – Festival Internacional de Teatro Popular de Bonecos – Online

Quando? de 09 a 15 de novembro de 2020

Onde? Redes Sociais Bonecos de Todo Mundo

Instagram:instagram.com/bonecosdetodomundo/

Facebook: facebook.com/bonecosdetodomundo

Youtube: bit.ly/btmyoutubecanal
Quanto? Entrada Gratuita

Classificação: Livre

Related posts
Teatro

Brasília recebe Authentic Flamenco, espetáculo de dança com renomados artistas da Espanha

Teatro

G7 anuncia duas sessões do espetáculo "As Aventuras de Nina e a Cidade Avião" em dezembro

Teatro

Espetáculo sobre Vinicius de Moraes entra em cartaz em Brasília

Teatro

Pela primeira vez, Brasília recebe espetáculo "Circo Zika"